A cama de todo paulistano: a história da Patente

Pode o projeto de uma cama fazer tanto sucesso a ponto de dois talentosos homens brigarem por ela e seu nome ser uma “ironia” ao que perdeu a ideia? Pode, o pior é que pode. A história da difusão e registro da famosa Cama Patente prova isso. Vamos ao que aconteceu.

Segundo muitos pesquisadores de bom calibre, a cama patente foi desenvolvida pelo marceneiro radicado no Brasil, Celso Martinez Carrera, na cidade de Araraquara. Ele chegou ao local em 1909 e, em 1915, desenvolveu o projeto que mudaria sua vida e o sono de muitos brasileiros, em especial, os de São Paulo.

Carreira era um herdeiro da arte do artesanato. Sabia manipular os materiais como poucos e seus móveis eram de grande qualidade e riqueza de detalhes. Até aqui, sabemos que todos esses detalhes são fatos, mas a história se embola um pouco de 1915 para frente.

Existem “estórias” de que a cama fora projetada para substituir as camas de ferro dos hospitais, que eram de difícil importação graças à 2ª Guerra Mundial. Carrera, então, dedicava-se a esse tipo de produção e a fazer móveis mais simples e mais baratos para a população.

Entretanto, é mais ou menos nesse momento que chega à história Luigi Liscio, italiano que desembarcou no Brasil em 1894. Percebendo que Carrera não havia PATENTEADO a ideia (daí o nome Cama Patente), fez o registro como sendo dele a invenção e, dessa maneira, Carrera teve que parar a fabricação de seus móveis.

Assim, a Indústria Cama Patente L. Liscio foi fundada em Araraquara em 1919 e, no mesmo ano, se transferiu para o bairro do Bom Retiro, onde funcionou até 1968.

Apesar desse tumulto em sua origem, é inegável que os móveis se tornaram símbolos em várias casas da cidade, em especial das nossas avós, que já contavam com os pisos de caquinhos, cobogós, entre outros detalhes. 

Exposição Cama Patente, no Sesc Araraquara, em 2011

Outra curiosidade dessa história é a de que a empresa de Liscio ainda teve um clube de futebol, o Esporte Clube Cama Patente, que foi fundado na data de 14 de dezembro de 1927, sua sede era situada na Rua Rodolpho Miranda, no bairro do Bom Retiro.

O time disputou o campeonato paulista da 2ª Divisão em quatro ocasiões, nos anos de 1932, 1933, 1934 e 1935.

Referências: https://historiadofutebol.com/blog/?p=92580

https://delas.ig.com.br/casa/servicos/101-anos-de-historia-do-design-nacional/n1237698142864.html

https://lembrasp.blogspot.com/2018/08/industria-cama-patente

https://www.vitruvius.com.br/revistas/read/drops/12.047/3991

3 comentários em “A cama de todo paulistano: a história da Patente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *