Um Intelectual da Medicina – A História de Edmundo Vasconcelos

A medicina de São Paulo é composta, durante toda sua história, por grandes profissionais que dedicaram suas vidas aos mais variados segmentos. Um desses personagens, Edmundo Vasconcelos, merece um destaque especial por todo seu esforço e conquistas enquanto esteve vivo.

Nascido no dia 18 de março de 1905, Vasconcelos era filho do negociante português Manuel Pereira de Sousa Vasconcelos e Maria Alice Delarue Palavet Vasconcelos. Seus estudos começaram no ano de 1917, no Ginásio São Bento, e se formou em 1922, com a medalha de ouro de orador da turma.  Pouco depois, em 1923, ele ingressou na Faculdade de Medicina da Universidade do Rio de Janeiro sendo, como em toda sua vida acadêmica, aprovado com distinção nas matérias do primeiro ano do curso.

Após a conclusão desses dois semestres de curso, Edmundo Vasconcelos decidiu que era o momento de mudar e pediu transferência para a Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo onde, 5 anos depois, em 1928, ele sairia diplomado com um grande trabalho sobre a cirurgia dos divertículos do esôfago. Sua tese foi aprovada com grande distinção e, a banca que deu a nota ao trabalho chegou a dizer que: “A comissão examinadora, dado o alto valor desta tese, lamenta não poder dar nota maior da que foi dada, consigna, no entanto, neste termo, o alto mérito e valor que tem o trabalho apresentado.”

Com esse grande trabalho, o médico concorreu ao prêmio de cirurgia instituído pela Sociedade de Medicina e Cirurgia de São Paulo, ganhando o prêmio Botelho de 1928.  Logo após a cerimônia de formatura, Vasconcelos já começou a trabalhar no laboratório de anatomia patológica, como assistente-adjunto, publicando, inclusive, alguns de seus trabalhos sobre anatomia patológica.

Vale dizer que, desde 1925, ele nutria um grande relacionamento profissional com o importantíssimo Benedicto Montenegro, médico muito competente daquela época. Sendo discípulo desse grande mestre, Vasconcelos trabalho junto a Piragibe Nogueira da Silva, João de Lorenzo e muitos outros renomados médicos.

A Atuação De Edmundo Vasconcelos

O Dr. Edmundo Vasconcelos, durante mais de 40 anos, dedicou sua vida à cirurgia. Além disso, dono de uma cultura sólida ele foi um profissional que influenciou diretamente no ensino, pesquisa e desenvolvimento da cirurgia no Brasil.

No ano de 1931, Vasconcelos ingressou como 1º assiste e chefe de laboratório da cadeira de técnica cirúrgica e cirurgia experimental, sendo efetivado no dia 14 de fevereiro do mesmo ano. No mês de abril, graças ao afastamento do catedrático que era o responsável pela cadeira, ele acabou assumindo o posto graças a indicação do professor Sergio Meira, diretor interino da matéria.

Durante o tempo em que ficou na escola de medicina, Edmundo Vasconcelos sempre procurou se atualizar, frequentando cursos regulares de embriologia do professor Carmo Lordy e várias outras palestras e seminários. Durante sua vida, ele participou de mais de 150 congressos médicos nacionais e internacionais, se tornando uma referência da medicina brasileira, principalmente, em cirurgia do aparelho digestivo.

Graças ao seu extenso conhecimento e sua vocação ao ensino, ele ganhou várias honrarias, tendo sido  doutor honoris causa de várias universidades. Ele ocupou cargos em diversas instituições, destacando-se como cirurgião no Sanatório Santa Catarina e do Hospital Alemão; cirurgião-chefe dos Sanatórios Populares de Campos do Jordão; do Sanatório Santa Cruz e chefe da clínica particular do professor Benedito Montenegro.

Além de ser o autor de diversos artigos técnicos, Vasconcelos foi o pioneiro na cirurgia toracopulmonar, sendo o responsável por instalar, em 1938, o primeiro Centro de Cirurgia Torácica em Campos do Jordão. Nesse segmento ele fez inovações e criou instrumentos cirúrgicos como, por exemplo, o afastador de omoplata e a rugina para desperiostização costal, ainda hoje, em pleno uso.

Hospital Edmundo Vasconcelos
Hospital Edmundo Vasconcelos

Por fim, vale destacar que ele foi um professor extremamente rígido e competente, exigindo conhecimentos básicos em várias outras especialidades além da que ministrava. Entre os grandes mestres que formou, destacam-se: Ruy Escorel Ferreira Santos, Álvaro Dino de  Almeida, José Finocchiaro, Silvio Alves de Barros, Silvano Raia, William Saad Hossne, dentre outros.

O grande médico viria a falecer em 11 de novembro de 1992, com incríveis 87 anos. Em forma de homenagem, seu nome é utilizado em um importante hospital de São Paulo, na Vila Clementino.

Um comentário em “Um Intelectual da Medicina – A História de Edmundo Vasconcelos

  • 20 de julho de 2019 em 09:06
    Permalink

    Prezado Abrahão
    Parabéns pelo seu trabalho!
    Sou cirurgião há 50 anos, graduado pela Fac. de Medicina da USP e pós graduado no Hospital das Clínicas (também da USP), no Serviço do Prof Edmundo Vasconcelos.
    O seu é um dos poucos artigos que se encontra na “rede” sobre o Professor. Há milhares de postagens sobre o hospital da V Clementino, e outras muitas da rua de S Bernardo do Campo: ambos levam o nome dele. A rua, pelo menos, está escrita com letras maiúsculas e carrega o seu título (Professor) – o novo logo do hospital está grafado “edmundo vasconcelos”…. e sem o Prof.!
    Permita-me uma correção: o Professor faleceu em 1990.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *