Uma Vida Dedicada À Mobilidade – A História de João Caetano Álvares

A Avenida Engenheiro João Caetano Álvares Jr, na zona norte de São Paulo, homenageia um importante profissional da história do país. Nascido no dia 18 de dezembro de 1894, filho do também engenheiro João Caetano Álvares e de Maria da Rocha Álvares, ele se formou pela Politécnica, tradicional instituição de ensino, em 1917.

Sua trajetória profissional seria recheada de grandes obras e de um sucesso pouco visto na engenharia brasileira. Logo após  sua saída da faculdade, ocupou o cargo de engenheiro-chefe da construção da linha que liga São Sebastião do Paraíso e Passos da Estrada de Ferro Mogiana.

Durante 20 anos seguintes, ele seria gerente da Companhia Construtora Nacional, a responsável por fazer obras enormes, como pontes, obras hidráulicas, viadutos da Anchieta, pontes sobre o Rio Tietê e Paranapanema, assim como as usinas hidrelétricas  como Iapuçu e Salto Grande.

Anos depois, durante o governo do prefeito Jânio Quadros, ele assumiu o cargo de titular da Secretaria de Obras da Prefeitura de São Paulo e, coube a esse engenheiro, fazer o Plano de Emergência que tinha como grande objetivo melhorar as ruas da periferia da cidade e os meios de acesso aos bairros com destaque especial para a pavimentação das vias.

Em 1956 ele mudaria novamente de cargo sendo, agora, diretor da Secretaria da Viação do Estado e ficou no cargo até agosto do mesmo ano. Em setembro foi para a COSIPA, sempre a pedido de Jânio Quadros e de Carvalho Pinto, então Secretário da Fazenda, para assumir o cargo de Diretor de Finanças e Superintendência.

Durante 7 anos ele ficou no cargo e, em 1963, ele deixou a COSIPA. Na época o engenheiro já acumulava alguns cargos sendo o mais importante a alcunha de sócio do Instituto de Engenharia e várias vezes membro de seu conselho diretor.

Além disso, foi presidente do Sindicato das grandes estruturas e presidente do Conselho do Departamento de Águas e Esgotos. Na iniciativa privada, organizou em 1945 a Pedreira Cantareira, uma das mais bem instaladas de São Paulo e da qual foi seu superintendente até o seu falecimento ocorrido em 1967.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *