O Festival de Interlagos – O Resgate do Lollapalooza

Acontece, nesse final de semana, mais uma edição do festival Lollapalooza, um dos mais tradicionais eventos de rock do nosso país. E a cidade de São Paulo irá receber a sexta edição desse grande show. A história desse festival no nosso país é bastante curiosa e nômade, por assim dizer. Quando chegou à nossa cidade, o Lolla, como é conhecido, já era um dos maiores festivais de música dos Estados Unidos. E a questão de maior debate ficava por conta da organização do evento e de como superaríamos nossos próprios limites para fazer dele um point de diversão, turismo e transmitir uma boa imagem para fora do país.

E diversas  dúvidas surgiram sobre o lugar: transporte, o quanto custaria o ingresso, a capacidade do público, etc. E as experiências começaram. Os primeiros festivais aconteceram no Jockey Club de São Paulo. Apesar de ser um lugar espaçoso e gigante, ele tinha um ponto contra: a grande distância do palco, além do difícil acesso por transporte público.

De toda forma, o primeiro festival foi marcado pela volta do Foo Fighters ao Brasil depois de mais de 10 anos de sua passagem pelo Rock In Rio. Com três palcos principais, um espaço para crianças (Kidspalooza) e eletrônico (Perry), o Lolla se instalou no grande campo do Jockey com uma estrutura surpreendente, bem organizado, mas além das expectativas iniciais.

Façamos uma retrospectiva das edições desse evento:

2012

O primeiro dia desse evento teve a estreia da banda Cage The Elephant logo nas primeiras horas do festival. Infelizmente as pessoas ainda estavam chegando ao local, mas quem foi se lembra do som de qualidade que saía do palco.

Nesse dia também aconteceram shows da banda Band of Horses, Joan Jett (que depois faria uma participação no show do Foo Fighters.

O segundo dia também foi comandado por nomes de peso. Tendo como show principal os Arctic Monkeys. Ainda teve teve Gogol Bordello, MGMT, Foster the People, Velhas Virgens, Plebe Rude. Os Artic Monkeys tocaram debaixo de uma FORTE chuva, mas nada disso impediu a animação do público. O saldo do primeiro evento foi de 75 mil pessoas no primeiro dia e 60 mil no segundo.

2013

O segundo ano do Lolla foi organizado para 3 dias de show. O palco foi o Jockey e ficou conhecido como o “ano do barro”, devido às condições do chão do lugar.

O primeiro dia contou com Killers, Cake, The Flaming Lips, Of Monsters and men, os brasileiros Agridoce, Boss in drama. Um dia totalmente pop para um público muito mais jovem para o festival. O segundo dia foi mais “hard”, por assim dizer. Os participantes puderam curtir shows de bandas como Queens Of The Stone Age, Black Keys, Franz Ferdinand, Two Door Cinema Club, Gary Clark Jr e a boa surpresa Alabama Shakes.

O terceiro e último dia do evento foi reservado para o Pearl Jam que voltava ao país depois de dois anos de lacuna. Era a terceira vinda da banda para o Brasil. Teve também o show do The Hives, Planet Hemp, Foals, Kaiser Chiefs e Hot Chip. O público desse Lolla foi de 52 mil no primeiro dia, 55 mil no segundo dia, e 60 mil no terceiro dia.

2014

O evento de 2014 teve uma mudança importante de lugar, indo para o Autódromo de Interlagos, com um espaço maior que o do Jockey e que assumiu a “cara” do festival. O local propiciava acesso mais fácil para a praça de alimentação e banheiros, mas pelo tamanho do espaço, obrigava a todos que fizessem uma caminhada maior.

A estrutura foi modificada contando com dois palcos principais e um alternativo. O Lolla recebeu algumas críticas por isso, afinal, a distância podia chegar a 2 quilômetros entre um palco e outro.Voltando a ser divido em 2 dias, no primeiro tínhamos: Muse, Nine Inch Nails, Phoenix, Lorde e Imagine Dragons. A banda Cage the Elephant retornou e tivemos, também, a Portugal the Man.

Já no segundo dia marcaram presença nomes de mais peso como: Pixies, Soundgarden, Arcade Fire, New Order, Vampire Weekend, Jake Bugg, o Johnny Marr e os brasileiros Raimundo, Apanhador só e Brothers of Brazil. Um dos destaques ficou por conta da Arcade Fire que fez um belo show para quem esteve presente. O público ficou na casa dos  86 mil no sábado e 70 mil no domingo.

2015

Em 2015 a organização fez algumas modificações no festival. Os palcos foram mudados de lugar e a distância ficou um pouco menor entre os palcos. Os dias foram divididos em rock e indie.

No primeiro dia tivemos: Robert Plant, Kasabian, Alt-J, Vincent além de Jack White. No segundo dia vários artistas pops deram as caras como: Pharrell ‘Happy’ Williams, The Smashing ‘fucking’ Pumpkins, Foster the people, Interpol, Calvin Harris, e os brasileiros Scalene, Mombojó, O Terno e Pitty.

2016

O ano de 2016 marcou a terceira edição em Interlagos. A quantidade de público não ficou tão diferente do que já foi visto 85 mil pessoas estiveram presentes no sábado (foram 86 mil em 2014) e 75 mil pessoas estiveram presentes no domingo. Essa foi a maior soma de público do Lollapalooza Brasil, considerando apenas as edições de dois dias.

Entre os principais shows de sábado, vale destacar: Vintage Trouble/Matanza, The Joy Formidable, Bad Religion, Of Monsters and Men, Tame Impala, Die Antwoord e Marina and the Diamonds e, no domingo, Versalle/Karol Conká, Walk the Moon, Alabama Shakes, Noel Gallagher, Jack U e Florence and the Machine.

Serviço – Lollapalooza

Autódromo de Interlagos
Endereço: Av. Sen. Teotônio Vilela, 261 – Interlagos, São Paulo – SP, 04801-010

Referências: http://www.505indie.com.br/festivais-no-br/lollapalooza-2/retrospectiva-lollapalooza-5-edicoes-no-brasil/

Veja também

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

%d blogueiros gostam disto: