Aeroporto de Congonhas

Mais Cinco Nomes Indígenas em SP

História de São Paulo

Um dos posts mais visitados do nosso site foi o primeiro compilado que fizemos sobre os nomes indígenas que fazem parte do nosso dia a dia. Pensando nisso, fizemos vários outros textos e chegamos a mais uma edição, dessa vez, com mais cinco nomes do nosso cotidiano.

Tiquatira: Trata-se de uma denominação utilizada tanto para uma rua da região da Saúde quanto para um córrego que serpenteia os bairros da Penha, São Miguel e a cidade de Guarulhos. O nome “tiquatira” pode, segundo alguns dicionários, ser traduzido para: cisterna amontoada ou caixa d’água.

Itaboraí: Trata-se de uma cidade no Estado do Rio de Janeiro. Designativo do viscondado concedido ao notável político do Império – Joaquim José Rodrigues Torres. Seu significado é o de “pedra que salta d’água”.

Anhembi: É o antigo nome do Rio Tietê e significa “que se mexe para cima”.

Capão: Sua tradução literal seria “ilha de vegetação (no mato)”.

Congonhas: O significado é relativo a um chá de um arbusto nativo do estado de São Paulo, Minas Gerais e do Rio de Janeiro. Era conhecido de maneira geral por “chá de bugre”, “rabo de arara” ou “pau de cinza”.

Guaranhuns: A tradução literal seria “relacionado à vida no campo”.

Quer mais curiosidades nesse sentido? Só vir aqui, aqui e aqui.

Fonte: http://tupieguarani.blogspot.com.br/p/observacao-as-corruptelas-sao.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *