Um Palco Paulistano Do Futebol – O Palestra Italia

O atual Allianz Parque é um dos grandes estádios da capital paulistana. Sua história começa na virada do século XIX para o século XX e envolveu uma das mais tradicionais empresas brasileiras da época, a Companhia Antarctica Paulista.

Pensando em melhorar a qualidade de vida e no lazer de seus funcionários, a empresa criou o Parque Antarctica: um espaço de 300 mil m² com uma grande área verde, lago, parque infantil, local para bailes, reuniões e áreas para a prática esportiva. Vale destacar que a área esportiva não se resumia somente ao futebol, mas também ao atletismo e o tênis.

Com pouco tempo de fundação, o parque passou a ser uma referência na prática do futebol e também em corridas de automóveis e lutas de boxe.

A crescente paixão pelo futebol, esporte que ganhava cada dia mais adeptos no Brasil,  fez com que o espaço fosse muito requisitado para essa prática esportiva. A empresa, vislumbrando uma boa chance de ganhar dinheiro, passou a alugar o campo de futebol para os clubes paulistanos no começo do século XX. O Germânia, clube de origem alemã e atual Esporte Clube Pinheiros, passou então a ser o mandante do campo.

No dia 3 de maio de 1902, o Mackenzie College venceu o Germânia, no Parque Antarctica, por 2 a 1, dando  início ao primeiro campeonato oficial de futebol no Brasil, o Paulista. Tudo ia muito bem para o futebol paulistano até que o início da Primeira Guerra Mundial (1914-1918) mudou essa história.

O Germania começou a diminuir suas atividades sociais e repassou seu contrato de locação do espaço para o América F.C. (hoje extinto). Esse clube, fundado por Belfort Duarte, passava por grandes dificuldades econômicas. Dessa forma, o contrato foi repassado para outras equipes.

Foi nesse contexto confuso que o Palestra Italia passou a mandar seus jogos no Parque Antarctica.  O contrato previa que o América usasse a estrutura do lugar nas terças, quintas, sábados e domingos, enquanto o Palestra usaria o local nas mesmas datas, porém na parte da tarde.

Anos mais tarde, em 1920, o Palestra Italia efetuou a compra do campo de futebol e de grande parte do terreno do Parque Antarctica por 500 contos de réis, uma fortuna para a época.

Parque Antarctica sem data
Parque Antarctica sem data

As condições de pagamento também não eram muito favoráveis: metade a vista, outra metade em duas prestações anuais de 125 contos de réis. Era uma aposta ousada, mas que foi aceita de pronto pelo presidente Menotti Falchi. Exatamente no dia 27 de abril de 1920, o contrato entre as partes foi firmado.

Na escritura de compra do estádio, as condições de favorecimento aos empregados e produtos da Antarctica eram explícitas. O acordo previa que a exclusividade da empresa duraria 99 anos: desde a fundação do Parque, 1904, até 2003, só produtos daquela fábrica poderiam ser vendidos no local.

Na primeira partida como legítimo proprietário do estádio, no dia 16 de maio de 1920, o Palestra Itália aplicou uma goleada sobre o Mackenzie, por 7 a 0, gols de Caetano (3), Heitor (2), Fabbi e Imparato.

O Palestra Italia conseguiu, com dificuldades, pagar as duas primeiras parcelas do pagamento, porém não conseguiu arcar com a última delas. A solução foi vender uma parte do terreno para o conde Francisco Matarazzo, que pagou a quantia de 187 contos de réis.

Aos poucos, o clube passou a investir em grandes reformas no local, incluindo a construção da arquibancada geral, ainda de madeira, e da tribuna social (reservada aos associados do clube). No dia 13 de agosto de 1933, o Palestra Italia vencia o Bangu, por 6 a 0, pelo Torneio Rio-São Paulo, em jogo que marcou a inauguração do “Stadium Palestra Itália”.

Quando as arquibancadas de concreto ficaram prontas, o estádio era o maior, mais moderno estádio do Brasil na época. Nesse mesmo período, a sede social do clube foi colocada perto do estádio.

No fim da década de 50, foi iniciada uma profunda reforma no empreendimento. Nessa reforma, a arquibancada foi totalmente reconstruída e passou a ter mais do que o dobro da capacidade anterior.

O campo foi suspenso – daí surge o nome de “Jardim Suspenso” – e foram construídos vestiários no sub-solo. A reinauguração aconteceu no dia 7 de setembro de 1964, com o jogo Palmeiras x Guaratinguetá, pelo Campeonato Paulista.

A partir da década de 1990, o Palmeiras fez diversas obras de melhorias, para aumentar o conforto dos torcedores. Foi no local que a seleção brasileira exibiu-se pela primeira vez na cidade de São Paulo e obteve sua primeira conquista da Copa Rocca, em cima da Argentina.

Além disso, as velhas chaminés que ainda existem no outro lado da Avenida Francisco Matarazzo já presenciaram outros feitos memoráveis, como o Palestra vencer o Corinthians por 8×0 e o Palmeiras golear o Boca Juniors por 6×1, entre tantos outros.

Boca Juniors, inclusive, que foi convidado a participar do jogo de despedida do antigo estádio Palestra Itália, no dia 9 de julho de 2010. No dia 19 de novembro de 2014 a nova arena, já com o nome de Allianz Parque, foi inaugurada na partida contra o Sport, válida pelo campeonato Brasileiro.

4 comentários em “Um Palco Paulistano Do Futebol – O Palestra Italia

  • 6 de janeiro de 2016 em 13:50
    Permalink

    boa materia 2 pitacos
    Italia quando relacionada a Palestra e escrita sem acento, pois o nome do clube foi dado no idioma italiano onde Italia não leva acento
    A família Matarazzo nada ajudou na compra do estadio do Parque da Antarctica, tanto que o clube não podendo pagar a terceira parcela revendeu parte do patrimônio (onde hoje fica o shopping Bourbon) a família Matarazzo

    Resposta
    • 6 de janeiro de 2016 em 15:05
      Permalink

      Prezado Jota,

      Boa Tarde!

      Ajustei tudo que o senhor me pediu. Um elogio vindo de um entendedor como você me enche de orgulho. Muito obrigado pelo comentário e volte sempre ao site!

      Abraços!

      Resposta
  • 25 de abril de 2017 em 20:08
    Permalink

    Obrigado o artigo é otimo, esta bem organizado parabens pelo blog, agora em diante vou sempre vir aqui

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *