A História Por Trás Do Nome Da Praça da Árvore

Pouca gente sabe, mas existe um dia dedicado à comemoração das árvores. O dia 21 de setembro foi o escolhido para homenagear esse tipo de vegetação no Brasil e no mundo.Na nossa amada cidade, existem milhares de praças espalhadas e uma em especial merece atenção especial. Quem nunca ouviu falar da Praça da Árvore, localizada próxima à Avenida Bosque da Saúde?

A origem desse nome vem do século XIX. Naquela época, existia na região um grande bosque utilizado para descanso e lazer. Pelo clima agradável e por ser bem frequentado, recebeu o nome de Bosque da Saúde. Contudo, anos mais tarde, o Bosque seria, aos poucos, extinto e uma pequena porção dele sobreviveria. Essa porção ganhou o carinhoso nome de “Praça da Árvore”.

Registro de onde, hoje, está o Metrô Praça da Árvore em 1968.
Registro de onde, hoje, está o Metrô Praça da Árvore em 1980.

E a curiosidade da região mora rigorosamente nesse fato. Quando se procura sobre o tema nos arquivos da Secretaria de Habitação da Prefeitura de São Paulo, não há nenhum decreto ou Lei que institui a denominação oficial da praça como “Praça da Árvore”.

Pensando dessa maneira, já que não há qualquer autorização oficial, um vereador poderia elaborar um projeto de lei para homenagear um amigo ou qualquer outra pessoa nomeando a praça com seu nome? Não.

De acordo com a legislação municipal, a Praça da Árvore é um caso de “denominação consagrada tradicionalmente”. Por isso, não pode ser aceita qualquer denominação diferente do nome já implantado. É na Praça da Árvore que fica a estação de Metrô homônima.  Ela foi uma das primeiras a ser inaugurada, no dia 14 de setembro de 1974 e o bairro ao seu redor é repleto de lojas, variedades e residências, é considerado um dos mais agradáveis para se morar.

27 comentários em “A História Por Trás Do Nome Da Praça da Árvore

  • 6 de novembro de 2015 em 13:29
    Permalink

    Nesta Praca tem um retaurante tradicional que serve esfihas maravilhosas com caldo de cana

    Resposta
  • 6 de novembro de 2015 em 14:15
    Permalink

    Ela tem este formato “meio arredondado” pois era local de retorno do bonde.

    Resposta
  • 6 de novembro de 2015 em 17:49
    Permalink

    Em 74 eu tinha 9 anos e comia pastel e tomava caldo de cana, e a pastelaria existe até hoje !!!!

    Resposta
    • 7 de novembro de 2015 em 21:39
      Permalink

      Rosana, voce está falando da Pastelaria Shangai ? Se for, eu também já passei muitas vezes por ela quando era criança, e ainda passo até hoje !!

      Resposta
      • 24 de agosto de 2016 em 19:01
        Permalink

        Tbem fui muitas vezes nesta pastelaria, so não me lembrava do nome..
        quando estudava no grupo Escolar Princesa Izabel , fomos la plantar uma arvore ..
        lugar de referenciai ponto final de bonde,
        Tenho saudades faz mais de 44 anos que sai do pedaço.

        Resposta
    • 9 de novembro de 2015 em 22:24
      Permalink

      Gostaria de saber se Alguém tem fotos da pça da árvore antes da construção do metrô. Gostaria de ver pq me disseram que não tinha árvores.

      Resposta
      • 21 de abril de 2019 em 07:33
        Permalink

        Era o que mais tinha,muitas árvores.

        Resposta
    • 26 de maio de 2017 em 03:30
      Permalink

      ola entra en contato comigo me responde o email…quero conhecer vc ,ja morei nesta cidade acho que somos amiga …

      Resposta
    • 20 de junho de 2019 em 20:56
      Permalink

      Eu estou hoje com 60 anos de idade e quando criança e adolescente também comia pasteis naquela pastelaria.

      Resposta
  • 6 de novembro de 2015 em 18:33
    Permalink

    Antigamente era também conhecida como 1ª sessão.

    Resposta
    • 20 de maio de 2016 em 15:15
      Permalink

      Exatamente, Primeira Seção. Na década de 40-50, ninguém falava em Praça da Árvore, mas sim “primeira seção”. Referia-se ao local onde terminava o primeiro trecho do bonde. A partir daí pagava-se mais um acréscimo na tarifa.

      Resposta
      • 15 de setembro de 2019 em 10:54
        Permalink

        Boa tarde….
        Estou abrindo um restaurante na Praça da Árvore e o tema do mês eh a história da praça.

        Teria alguém uma foto desses bondes..
        Ou qualquer outra da Praça antes da chegada do metrô em 70?

        Caso sim, me envie por e-mail a foto e o autor caso tenha, será colocado nos quadros do restaurante.
        Me envie se u contato caso de história q entro em contato b
        Tbm.

        Obrigado

        Resposta
  • 21 de maio de 2016 em 15:47
    Permalink

    Que pena a modernidade acabar com as Árvores que existia na praça.
    O bonde fazia a volta e para era a 1ªsessão.

    Resposta
  • 24 de agosto de 2016 em 23:20
    Permalink

    Meu Pai Antonio da Silva Cunha, trabalhou de Taxista no Ponto de Táxi existente até hoje, da Praça da Arvore antes Primeira Seção de 1950 a 1992 quando faleceu

    Resposta
  • 25 de agosto de 2016 em 07:55
    Permalink

    Próximo a ela, no cruzamento da Av. Bosque da Saúde com a Rua Caramuru havia o Cine Estrela, que após o fechamento abrigou uma filial da loja Gabriel Gonçalves, e depois um bingo.

    Resposta
  • 27 de agosto de 2016 em 20:42
    Permalink

    Todos os dias, eu pegava o bonde até a Praça João Mendes para ir ao trabalho. Aos domingos à tarde, ia na matinê do Cine Estrela. Saudades!!

    Resposta
  • 15 de outubro de 2016 em 00:05
    Permalink

    nasci na rua itapiru ,conheci minha mulher nesta praca na casa zila ,iamos na missa na igreja sta rita,e nos casamos no cartorio esq: caramuru com av: bosque,brinquei muitos carnaval em frente ao cine estrela,muitas saudades.

    Resposta
  • 15 de outubro de 2016 em 22:29
    Permalink

    Há 67 anos nasci em um hospital que tinha em frente ao Cine Estrela, era o Hospital Nossa Senhora das Graças, vivi ali na Rua Caramuru e Av. Bosque até 1976.

    Resposta
    • 7 de julho de 2017 em 15:09
      Permalink

      hoje eu moro no bairro do Caninde aqui na cidade de Sao Paulo mais me lembro muito bem, quando eu meus pais e irmaos chegamos do estado de Pernambuco, eu tinha 2 anos de idade e moramos pertinho da Praça da Arvore na Alameda dos Guatas isso nos anos de 1957 ate 1959 quando retornamos a Pernambuco.

      Resposta
  • 14 de junho de 2017 em 14:54
    Permalink

    Pois é amigos, sou filho de imigrantes (grego) nasci e morei na Rua Traituba, a rua do Club Aquático do Bosque, grandes bailes …a praça da árvore antes da construção do Metro era linda e tinha arvores sim rs..existia tb um mapa que era uma atração a parte ficava na parede do Bazar Odete para época uma novidade iluminado e era acionado manualmente um tempo saudoso e como recordar é viver…bons tempos amigos, quando vou a São Paulo não deixo de ir a Pastelaria Shangai, ainda com a familia chinesa que mantem a tradição há mais de 50 anos… Ah. estudei tb no Colégio Princesa Isabel…abraços fraternos a todos…

    Resposta
  • 20 de junho de 2019 em 21:08
    Permalink

    Alguém se habilita a criar um evento no face ? Encontro dos antigos clientes para comer pastel na Pastelaria Changai.

    Resposta
  • 22 de junho de 2019 em 10:01
    Permalink

    Na minha adolescência frequentei o clube Aquático do Bosque em que meu pai foi um dos fundadores. Pratiquei natação e tove meu primeiro amor platônico de uma menina, cujo nome acho que era Catarina. Boas lembranças!!!

    Resposta
  • 24 de junho de 2019 em 11:33
    Permalink

    Meu nome é Jonas, de 1966 a 1968, morei na rua Bertioga, bem próximo da Pça. da Árvore, cursei o científico no Instituto de Educação Conde José Vicente de Azevedo, excelente colégio estadual.

    Resposta
  • 26 de junho de 2019 em 00:15
    Permalink

    moro na vila Clementino a 33 anos e sempre vou a praça dar uns role a pastelaria é ótima e a casa zila é antiga já comprei muito lá e a padaria pão caseiro muito bom e o gaúcho gril e o bazar Odete são antigos também

    Resposta
  • 15 de setembro de 2019 em 10:58
    Permalink

    Bom dia necessito de fotos da década dos bondes da linha praça da Árvore 1 seção.
    Estou montando um restaurante na região e será sobre a história da Praça.
    Caso alguém tenha entre em contato comigo.
    Fotos da década de 50-60 antes do metrô.

    Obrigado

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *