Um Pouco De Cor No Centro de São Paulo – A Rodoviária da Luz

História de São Paulo Monumentos

Não há dúvidas que o transporte rodoviário é o mais utilizado e requisitado na história da cidade de São Paulo. Contudo, mesmo com toda essa demanda, a primeira estação rodoviária da nossa história só foi construída na década de sessenta.

Para ser mais específico, a Estação Rodoviária da Luz ou Estação Rodoviária Júlio Prestes, foi inaugurada no dia 25 de janeiro de 1961 pelo então prefeito Adhemar de Barros. Seu edifício contava com um projeto arquitetônico incomum para a cidade e para a época: era revisto com pastilhas coloridas nas paredes internas e possuía um belo chafariz no hall central. Outra curiosidade da rodoviária é que esse foi um dos primeiros estabelecimentos de São Paulo a receber televisão a cores, fato que levava muitos curiosos ao local para assistir aos jogos de futebol.

Vale a curiosidade que, inicialmente, as autoridades paulistanas queriam construir a rodoviária na área em que está o lindo Jardim da Luz. Sorte que essa ideia não foi para frente!

Contudo, desde o dia da sua inauguração, grande parte da imprensa e da população já protestava contra a iniciativa. As pessoas alegavam que a iniciativa iria trazer criminalidade, poluição e um aumento significativo de trânsito para a região.

“A estação rodoviária foi mal estudada quanto à sua localização. A praça Julio Prestes não apenas é pequena, como principalmente está rodeada de ruas estreitas e imprestáveis para oferecer ao tráfego um índice de vazão pelo menos razoável”, escreveu o jornal Estado de São Paulo, no editorial, na inauguração.

Com o passar dos anos, as críticas acabaram sendo verdadeiras e, desde o ano de 1977 a bela rodoviária começou a sofrer com o processo de desativação, com vários ramais passando para o Terminal Jabaquara.  Em 1982, com a inauguração do Terminal Rodoviário do Tietê, o local seria desativado permanentemente.

Terminal Rodoviário da Luz em 1973. Também era conhecido como Rodoviária Júlio Prestes

Infelizmente, o péssimo planejamento e visão de futuro acabaram sabotando a boa ideia que traz recordações aos paulistanos até hoje.  As ruas muito estreitas, o aumento nos furtos na região e a mudança de diversos moradores para a região da Barra Funda e de Higienópolis acabou implodindo o terminal Rodoviário da Luz.

Alguns anos depois do fim dessa iniciativa, começou a funcionar no edifício um shopping conhecido como Fashion Center Luz. O terreno de 19 mil metros quadrados foi desapropriado em 2007 para construção do Complexo Cultural da Luz, projeto que ainda não saiu do papel.

1 thought on “Um Pouco De Cor No Centro de São Paulo – A Rodoviária da Luz

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *