O requeijão do Brasil (e de SP): a história do Catupiry

Uma das marcas mais famosas do nosso dia a dia, o Catupiry, tem uma bela história de desenvolvimento. Apesar de não ser uma marca de São Paulo, sua produção foi iniciada em Lambari (MG), ela faz parte da nossa história desde 1949. 

A trajetória da Catupiry  começa em 1911 através do casal de italianos Mário e Isaíra Silvestrini. Em Lambari (MG), como citado, eles começaram a realizar a produção do que podemos chamar de primeiro requeijão cremoso do Brasil.

Entretanto, em 1949, os dois decidiram que era hora de aumentar a produção e procurar um lugar onde a marca pudesse se desenvolver e escolheram a Barra Funda, na Zona Oeste de São Paulo. Ali, onde até hoje está sua matriz, foi instalada a primeira fábrica de requeijão da nossa história.

Sede da Catupiry em São Paulo no ano de 1949

Vale aqui uma pequena curiosidade, encontrada no acervo do jornal Correio Paulistano, de 1948, onde um órgão semelhante à vigilância sanitária chamado à época de comando sanitário, fez uma batida em vários comércios da região e chegou à fábrica da Catupiry (imagino que ela anda não fosse a sede, mas apenas uma das fábricas fora de Minas) e encontrou o local em boas condições.

Recorte do jornal Correio Paulistano de 1948, com destaque para as boas condições da fábrica do requeijão Catupiry

Em outro jornal tão importante quanto o Correio, o Diário da Noite, também de 1948, outro registro sobre a mesma batida e as boas condições da empresa.

Batida do comando sanitário constatou que a fábrica do Catupiry era a “melhor do gênero”

Por fim, para encerramos as curiosidades, vamos a mais duas: a primeira delas é com relação ao nome da marca. No idioma tupi antigocatupiri, que significa “excelente” ou “muito bom”. A segunda é a de que, em 1973, o requeijão Catupiry foi nomeado o “requeijão do Brasil”, segundo o Dicionário Internacional de Queijos Les Fromages.

Para quem quiser conhecer mais sobre a marca, o site oficial do Catupiry tem uma linha do tempo bem interessante, que está linkado aqui embaixo na parte ‘referências’.

Referênciashttp://memoria.bn.br/DocReader/090972_09/37334 

http://memoria.bn.br/DocReader/093351/11291

https://www.catupiry.com.br/a-catupiry/

NAVARRO, E. A. Dicionário de tupi antigo: a língua indígena clássica do Brasil. São Paulo. Global. 2013. p. 556

2 comentários em “O requeijão do Brasil (e de SP): a história do Catupiry

  • 6 de outubro de 2019 em 21:24
    Permalink

    Pena que não tem mais a loja da Catupiry em Moema

    Resposta
    • 9 de outubro de 2019 em 23:44
      Permalink

      mas tem na barra funda

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *