A fábrica de tecidos da Vila Prudente: a Tecelagem Vânia

Dando uma olhada em grupos históricos de São Paulo, reparei que muita gente, em especial os moradores da Vila Prudente e bairros próximos, lembram com muito carinho e nostalgia de uma empresa chamada Tecelagem Vânia.
Após intensas pesquisas, encontrei uma antiga revista histórica da Vila Prudente, que deixo no final do texto, e há um pequeno registro histórico da empresa. Vamos a ele.

A história da Tecelagem Vânia está interligada com a família Xerfan. Lauro Xerfan, patriarca da família, nasceu na Ilha de Marajó e chegou a São Paulo no ano de 1941, já adulto. Com suas economias, comprou dois teares e iniciou sua trajetória no segmento teceleiro.

Esse empresário, ao ver o ponto da Rua Ibitirama, na esquina com a Avenida Anhaia Mello, comprou o prédio, trouxe os seus 130 teares e abriu sua loja que vendia diretamente da fábrica. Assim, no dia  7 de abril de 1953 surge a Tecelagem Vânia, nome que utilizou para homenagear sua filha Vânia.

Como o rádio era o grande meio de comunicação e, por consequência, de propaganda da época, Xerfan decidiu fazer seus anúncios chamando a população de São Paulo para vir conhecer a Tecelagem Vânia na Vila Prudente, o que se tornou uma grande febre. É possível dizer que, perdoem a gíria, viralizou.

Segundo relatos, não era incomum que  os interessados fizessem filas de madrugada para poder adquirir os produtos da tecelagem.

Xerfan, como representante da empresa, ganhou vários prêmios da Associação dos Dirigentes de Vendas do Brasil, a ADVB, além de ter sido membro do Rotary Clube, participou de centenas de patrocínios em toda e qualquer festa que lhe pediam, ajudava na divulgação pelas rádios e adorava colaborar com a escola de samba Cabeções de Vila Prudente.

Atualmente, não  há uma decisão ou uma solução sobre a história da Tecelagem Vânia que, há anos, está fechada. Não há  uma conclusão sobre o destino do imóvel e, nem mesmo, se ela voltará em algum momento.

Link de referência: http://vilaprudentesuahistoria.com.br/images/pdf/revista.pdf

19 thoughts on “A fábrica de tecidos da Vila Prudente: a Tecelagem Vânia

  • 19 de outubro de 2020 em 19:59
    Permalink

    Tinha parentes em Vila Prudente. Só compravam tecidos à Tecelagem Vânia, o que deixava meu pai – que Deu…..s o tenha! – louco da vida pois também tinha uma loja de têxteis, com preços ainda mais em conta do que os da Tecelagem Vânia, mas mesmo ele admitia que para moradores de Vila Prudente deslocar-se por São Paulo, numa época sem metrô era praticamentye impossível.

    Resposta
  • 20 de outubro de 2020 em 18:59
    Permalink

    Interessante essa foto de “1953” com Brasilias, Opalas, Chevettes e Mavericks da década de 1970… Mais responsabilidade nesse tipo de divulgação, por favor.

    Resposta
    • 16 de fevereiro de 2021 em 22:04
      Permalink

      Onde tem Maverick e Opala? Mais responsabilidade no comentário, por favor.

      Resposta
      • 23 de julho de 2021 em 15:52
        Permalink

        Se vc olhar a foto e ler corretamente a reportagem vai perceber que foi fundada em 1953 e a foto se vc ver o banner na ocasião da foto a empresa estava completando 15 anos….

        Resposta
      • 23 de julho de 2021 em 18:56
        Permalink

        Vc tá certo, parece que não tem Maverick ou Opala. Porém tem Brasilia lançada em 1973. E Passat que se não me falha a memória também foi lançado em 73. De qualquer forma a foto vale pelo registro histórico de uma empresa que teve sua fama e grande importância para nossa cidade. Se o ano da foto é 53 ou 73 não importa muito. É só um pouco de mimimi… abçs.

        Resposta
    • 23 de julho de 2021 em 18:25
      Permalink

      Isso que eu ia comentar hahahaha. Foto acima de 1976 por conta da Kombi Clipper.

      Resposta
  • 21 de outubro de 2020 em 01:49
    Permalink

    Fachada de 1953, escrito na legenda da foto da Tecelagem Vania, Passat e Brasília ñ existiam nessa época !

    Resposta
  • 21 de outubro de 2020 em 02:25
    Permalink

    A segunda foto não é de 1953, e sim da década de 70 pois a Av. Professor Luís Inácio de Anhaia Melo foi aberta em 1975. Também basta observar os carros estacionados: Variant, Brasília, Chevete…

    Resposta
  • 2 de novembro de 2020 em 20:38
    Permalink

    Havia muita propaganda desta tecelagem na radio América, o que será que aconteceu para a decadência desta empresa?

    Resposta
  • 1 de dezembro de 2020 em 20:29
    Permalink

    Correto o comentário da Isabel Moroz. A Tecelagem Vânia ocupava um imóvel imenso muito próximo da beira do ribeirão que, uma vez canalizado, gerou o espaço para a criação da Av. Anhaia Melo.

    Resposta
  • 4 de dezembro de 2020 em 13:00
    Permalink

    Nunca fui à tecelagem Vânia e meus pais nunca foram lá comprar algum tecido quando eu tinha meus 10 anos em 1974. Talvez porque tinhamos a opção de comprar tecidos na “Casas Pernambucanas” a qual tinha varias filiais espalhadas por São Paulo na região central ou a mais perto de minha casa, que era a filial da Penha. Mas os jingles dessa famosa tecelagem, eram ouvidos no rádio diariamente em minha casa numa época que não existia a atual FM, e sim a OM ou AM (ondas médias), na rádio América acho que também na rádio globo. Foi uma época muito legal

    Resposta
    • 23 de julho de 2021 em 22:09
      Permalink

      Brasileiro é especialista em focar no irrelevante. Óbvio q a legenda da foto está errada, qual a relevância disso diante de todo o resto?

      Resposta
  • 29 de dezembro de 2020 em 14:35
    Permalink

    Foi demolido esse mês para dar lugar á um conjunto de prédios.

    Resposta
    • 28 de fevereiro de 2021 em 00:52
      Permalink

      A tecelagem Vania, e seus herdeiros. Briga de família. Um dos herdeiros lutou bravamente para não fechar as portas enquanto os outros queriam a todo custo vender o prédio para empreendimentos imobiliários. Esse bravo herdeiro morreu e filhos, herdeiros, resolveram vender.
      Centenas de empregados foram dispensados.
      Essa foi a história contada por uma das vendedoras antigas da tecelagem.

      Resposta
  • 4 de março de 2021 em 10:51
    Permalink

    Nossa!!! Saudades da Tecelagem Vânia, comprei muito lá, inclusive o gerente de lá, era o Sr. Ibraim, conhecido por muitas pessoas. Só resta lembranças.

    Resposta
  • 30 de março de 2021 em 20:54
    Permalink

    SE A TECELAGEM VANIA COMEÇOU NO ANO 1953 E O ANIVERSÁRIO É DE 15 ANOS A FOTO É DE 1968.

    Resposta
    • 23 de julho de 2021 em 10:43
      Permalink

      A fachada indica 15° aniversário, como o início da Tecelagem Vanio foi 1953, a foto é de 1968.
      Não importa a confusão na legenda da foto, parabéns por fazer yma reportagem sobre essa importante Tecelagem na V Prudente que não existe mais. O prédio já foi demolido 😰😭

      Resposta
  • 23 de julho de 2021 em 02:28
    Permalink

    Morei perto dela ali na Ibitirama a tecelagem deu lugar a DIC calcados

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *