Uma Homenagem Aos Pracinhas – A Rua Arlindo Lúcio da Silva

Embora muitos brasileiros não respeitem e não deem o respeito devido à história do nosso país, a cada dia me convenço de que resgatar, preservar e disseminar os acontecimentos que construíram nosso país é a base para um futuro melhor.

Navegando pela internet e sob a recomendação de um grande amigo, procurei a origem do nome da Rua Arlindo Lúcio da Silva, no Bairro do Lauzane Paulista, na zona norte da nossa cidade. E a surpresa por essa descoberta vai ser dividida com todos vocês.

Arlindo Lúcio da Silva foi um dos grandes pracinhas brasileiros. Natural de São João del-Rei, em Minas Gerais, ele entrou para a história junto com Geraldo Baêta da Cruz e Geraldo Rodrigues de Souza, de Entre Rios de Minas e Rio Preto, respectivamente. Os três, que eram do 11 Regimento de São João del-Rei, fizeram parte das terríveis batalhas que aconteceram na região de Montese, na Itália, consideradas as mais sangrentas da II Guerra Mundial.

Os três integrantes da Força Expedicionária Brasileira (FEB), no dia 14 de abril de 1945, em uma das muitas incursões que fizeram em Montese, se viram frente a frente com uma companhia alemã inteira com mais de 100 soldados. Eles receberam ordens diretas para se render e, quem sabe, ter suas vidas poupadas.

Em uma atitude digna dos grandes heróis, eles decidiram lutar “até o último cartucho”. Apesar de terem lutado com uma coragem ímpar, eles acabaram mortos em combate. A bravura, determinação e respeito que demonstraram com seu país acabaram gerando uma atitude inesperada da companhia alemã.

O comandante mandou que os soldados fossem enterrados em uma cova rasa e ordenou que fosse colocada uma cruz de madeira com a seguinte inscrição: Drei brasilianische helden, que em bom português significa “três heróis brasileiros”.

Imagem que pertence à FEB
Imagem que pertence à FEB

Com o fim do conflito, seus restos mortais foram levados para o cemitério da cidade italiana de Pistoia e, anos depois, para o Monumento Aos Pracinhas, no aterro do Flamengo, no Rio de Janeiro.  Eles conquistaram diversas medalhas por sua bravura, entre elas, a Medalha da Campanha (por participação na guerra), de Sangue do Brasil (quando há ferimento em ação) e a Cruz de Combate (por feitos de destaque).

Uma Homenagem Musical

Se no Brasil não há um reconhecimento significativo desse episódio histórico, na Suécia uma banda de rock resolveu homenagear os corajosos pracinhas. A banda sueca SABATON gravou em “Heroes”, o sétimo álbum de sua carreira, a faixa “Smoking Snakes”, dedicada a lembrança desses corajosos soldados.

A letra, na íntegra, segue abaixo:

Smoking Snakes

We remember, no surrender

Heroes of our century

3 men stood strong, and they held out for long

Going into the fight, to their death that awaits

Crazy or brave, will it end in the grave?

As they’re giving their lives

As their honor dictates

Far, far from home, to a war

Fought on foreign soil and

Far, far from known, tell their tale

Their forgotten story

Cobras fumantes, eterna é sua vitória!

Rise from the blood of your heroes

You, were the ones who refused to surrender

The 3, rather died than to flee

Know that your memory

Will be sung for a century

3 took the blow, while impressing their foe

Throwing dice, with their lives

As they’re paying the price

Sent to raise hell, hear the toll of the bell

It is calling for you as the Wehrmacht devised

Far, far from home, to a war

Fought on foreign soil and

Far, far from known, tell their tale

Their forgotten story

Cobras fumantes, eterna é sua vitória!

Rise from the blood of your heroes

You, were the ones who refused to surrender

The 3, rather died than to flee

Know that your memory

Will be sung for a century

Sent over seas to be cast into fire

Fought for a purpose with pride and desire

Blood of the brave they would give to inspire

Cobras fumantes, your memory lives!

Sent over seas to be cast into fire

Fought for a purpose with pride and desire

Blood of the brave they would give to inspire

Cobras fumantes, your memory lives!

Cobras fumantes, eterna é sua vitória!

Rise from the blood of your heroes

You, were the ones who refused to surrender

The 3, rather died than to flee

Know that your memory

Will be sung for a century

We remember, no surrender

Heroes of our century

Heroes of the century

Cobras Fumantes

 

Tradução:

Nos lembramos, sem rendição

Os heróis de nosso século

Três homens aguentaram fortes, e eles resistiram por muito tempo

Indo para a luta, para a morte que os espera

Louco ou corajoso, isso vai acabar na sepultura?

Como eles estão dando suas vidas

Como suas doutrinas da honra

Longe, longe de casa, para uma guerra

Batalhada em solo estrangeiro e

Longe, longe do conhecido, diga seu conto

Sua história esquecida

Cobras fumantes, Eterna é Sua vitória!

Cobras fumantes, Eterna é Sua vitória!

Levantem-se a partir do sangue dos seus heróis

Vocês, foram os únicos que se recusaram a se render

Os três, preferiram morrer do que fugir

Saibam que a sua memória

Será cantada por um século

Três tomaram o golpe, enquanto impressionavam o seu inimigo

Jogando dados, com suas vidas

Como eles estão pagando o preço

Enviado para levantar o inferno, ouvir o toque dos sinos

Ele está chamando por você enquanto a Wehrmacht marcha

Longe, longe de casa, para uma guerra

Batalhada em solo estrangeiro e

Longe, longe do conhecido, diga seu conto

Sua história esquecida

Cobras fumantes, Eterna é Sua vitória!

Levantem-se a partir do sangue dos seus heróis

Vocês, foram os únicos que se recusaram a se render

Os três, preferiram morrer do que fugir

Saibam que a sua memória

Será cantada por um século

Enviado a alto mar para ser lançado ao fogo

Lutaram por um propósito com orgulho e desejo

O sangue dos bravos que dariam para inspirar

Cobras fumantes, sua memória vive!

Enviado a alto mar para ser lançado ao fogo

Lutaram por um propósito com orgulho e desejo

O sangue dos bravos que dariam para inspirar

Cobras fumantes, sua memória vive!

Cobras fumantes, Eterna é Sua vitória!

Levantem-se a partir do sangue dos seus heróis

Vocês, foram os únicos que se recusaram a se render

Os três, preferiram morrer do que fugir

Saibam que a sua memória

Será cantada por um século

Nos lembramos, sem rendição

Os heróis de nosso século

Os heróis de nosso século

Uma última homenagem que merece destaque fica por conta de um monumento localizado dentro das instalações do 11.º Batalhão de Infantaria de Montanha. Próximo ao pátio de formatura há, do lado esquerdo, um monumento composto de 4 pedras, adormecidas sobre um jardim, onde, ao seu lado, está um fuzil fincado ao solo com um capacete de aço, símbolo da morte que aconteceu em combate.

Monumento em homenagem aos 3 heróis brasileiros
Monumento em homenagem aos 3 heróis brasileiros

É possível observar, ainda que, nas três pedras frontais, em cada uma delas, está colocada uma placa com o nome de três soldados: ARLINDO LÚCIO DA SILVA, GERALDO RODRIGUES DE SOUZA e GERALDO BAÊTA DA CRUZ.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.