15 curiosos nomes indígenas em São Paulo

Mesmo com o passar do tempo, a cidade de São Paulo mantém, em praticamente todas as regiões, nomes indígenas em bairros e ruas. Alguns, como o M’Boi Mirim, são poucos conhecidos da nossa população. A título de curiosidade e informação, a SP In Foco separou alguns dos nomes indígenas que estão por São Paulo e seus respectivos significados. Divirtam-se!

Gosta desse tipo de matéria?

Então continue conhecendo ainda mais nomes indígenas em São Paulo. Só acessar aqui, aqui e aqui. São mais VINTE E DOIS nomes indígenas separados para vocês. E vamos continuar atualizando essas listas para, cada vez mais, trazer curiosidades a todos!

M’Boi MirimO começo da história dessa região é datado de 1607, quando foram instalados o Engenho de Nossa Senhora de Assunção de Ibirapuera e a primeira extração de minério de ferro da América do Sul, tudo isso próxima a aldeia indígena de “M’Boi Mirim”. O nome da aldeia, aliás, significa “Rio das Cobras Pequenas” na língua indígena.

Ibirapuera: A região que cerca o Parque Ibirapuera já foi, em um passado bastante distante, um terreno alagadiço e parte de uma grande aldeia indígena. O próprio nome da região, aliás, reflete sua origem: Ibirapuera quer dizer “pau podre” ou “árvore apodrecida” no idioma tupi.

Mooca: Segundo historiadores, o vocábulo é oriundo do Tupi Guarani e possui duas versões, MOO-KA (ares amenos, secos, sadios) e MOO-OCA (fazer casa), expressão usadas pelos índios da Tribo Guarani para denominar os primeiros habitantes brancos, que erguiam suas casas de barro.

PacaembuO significado desse nome é bastante simples: Terras Alagadas, em função do alto número de rios que haviam na região e que, obviamente, durante as chuvas alagavam e “prejudicavam” os caminhos indígenas.

Anhangabaú: Oriundo do tupi, ele significa rio ou água do mau espírito. A história mais provável, segundo as fontes oficiais de pesquisa da prefeitura, é que tenha sido batizado assim por conta de algum malefício feito pelos bandeirantes aos índios nas imediações desse rio, que hoje passa sob o asfalto no vale.

Tucuruvi: A origem do bairro Tucuruvi vem do tupi-guarani e tem um curioso significado: gafanhoto verde. Diz a lenda que na região localizavam-se diversas fazendas que tinham como atividade serem bases para pastos de criação de gado e que, nesses locais, os gafanhotos verdes eram abundantes.

Cambuci: Talvez o nome mais simples, Cambuci faz alusão a uma fruta verde que quase foi extinta no país.

Itaquera: Com seu nome derivado do tupi-guarani, Itaquera quer dizer “pedra dura”. As primeiras referências sobre a região surgiram no ano de 1620 e o seu primeiro nome era “Roça Itaquera”, localizada próxima  a Aldeia de São Miguel.

Aricanduva: Aricanduva é uma palavra de origem tupi, que significa sítio das plantas aíris, um determinado tipo de palmas. No século XVII o riacho Aricanduva já era mencionado, assim como um arrabalde da cidade de São Paulo de mesmo nome. A origem da Vila Aricanduva data, aproximadamente, de 1.902 ou 1.905, mas, seu desenvolvimento ocorreu por volta de 1.950.

Tietê: O nome de um dos mais importantes rios da nossa cidade, o Tietê, apareceu pela primeira vez em 1748 em um mapa feito por D’Anvile. Existem vários “significados” diferentes para a palavra, mas a mais reconhecida é “água verdadeira” ou “rio volumoso” devido ao grande volume de água que passa por ele.

Anhanguera: Vem de “anhanga”, diabo, e “puêra”: aquilo que se foi ou velho. Foi o nome dado a Bartolomeu Bueno da Silva, um aventureiro nascido na capitania de São Paulo.

IpirangaA palavra Ipiranga é oriunda de Ypiranga. Na língua tupi ela junta dois vocábulos: “Y”, significando rio, e “Piranga”, vermelho.

Pirituba: Essa região da cidade de São Paulo é nomeada de acordo com a vegetação abundante de taboa (vegetação de brejo) que existia por ali. Combinando o nome desta vegetação (PIRI) com o aumentativo indígena (TUBA) que significa “muito” deu origem a PIRITUBA.

Pari: É o nome de uma antiga armadilha tupi utilizada para a pesca de pequenos peixes.

Tatuapé: O nome de um dos maiores bairros da Zona Leste tem a ver com um grande ribeirão encontrado por Brás Cubas e, em tupi, quer dizer Caminho do Tatu.

Referências: https://www.dicionariotupiguarani.com.br/dicionario/pacaembu/

http://identidadesp.com.br 

24 comentários em “15 curiosos nomes indígenas em São Paulo

  • 9 de novembro de 2015 em 21:57
    Permalink

    O vale do Anhangabu era o cemitério indígena, terra sagrada para os índios

    Resposta
  • 3 de março de 2016 em 12:20
    Permalink

    voces podem incluir o bairro de Moema que também tem varias ruas com nomes indigenas.. (al dos aicas, nhambiquaras… maracatins….etc….

    Resposta
    • 3 de março de 2016 em 15:08
      Permalink

      Boa sugestão!

      Em breve faço um post com esse tema.

      Abraços!

      Resposta
    • 22 de agosto de 2016 em 13:46
      Permalink

      Vem do tupi “iabab”: fugitivo e “kuara”: toca, refúgio. Faz menção ao Sítio da Ressaca, região em que muitos escravos se escondiam ao fugir de fazendas próximas. É importante ressaltar que muitos vocábulos indígenas foram incorporados à toponímia paulista por ser a língua falada pelos bandeirantes.

      Resposta
  • 8 de fevereiro de 2017 em 16:42
    Permalink

    Conheci outra tradução para Tatuapé… parte da anatomia feminina… impublicavel! (rs). Parabéns pela pesquisa.

    Resposta
  • 8 de fevereiro de 2017 em 19:45
    Permalink

    Muito legal,
    Existe um dicionário de tupi?
    Já procurei na internet e não achei.
    Tenho curiosidade de saber o significado de
    Anhembi
    Tiquatira
    Morumbi
    Itaboraí

    Parabéns!

    Resposta
    • 25 de julho de 2017 em 07:46
      Permalink

      Morumbi – colina Verde ( Dicionário Morfológico Tupi-Guarani – Moacyr Costa Ferreira )

      Dicionário Tupi-Português – Luiz Caldas Tibiriçá

      Resposta
      • 25 de julho de 2017 em 23:10
        Permalink

        Oi M. Helena,
        Muito obrigado.
        Os dicionários que encontro são muito restritos…

        Resposta
    • 1 de maio de 2019 em 21:49
      Permalink

      Anhemby: Antigo nome do rio Tietê. De anhambu, ave galinácea que T. Sampaio confinde co perdizes. O rio dos nambús.
      Morumbi: Colina verde.
      Itaborai: De itabora-y, o rio que abunda em cascalhos, em pedregulhos, em seixos.
      Itaborai: Não encontrei, mas Ita é pedra e bora é cicatriz, vestígio de cortes, de dentadas. Talvez, (um chute)…algo como Pedra Cortada.
      peguei do Vocabulário Tupi-Guarani do Silveira Bueno.
      *espero ter te ajudado.

      Resposta
  • 10 de agosto de 2017 em 15:30
    Permalink

    Gostaria de saber o significado de Nhocuné

    Resposta
  • 12 de agosto de 2017 em 13:06
    Permalink

    ITAIM, do Tupi “Ita” Pedra “im” Pequena. Pedra Pequena.

    Resposta
  • 15 de setembro de 2018 em 00:01
    Permalink

    Conversando com paraguaios (que têm Guarani como matéria escolar), me disseram que Tatuapé significa casco do tatu.
    Tatu + apê (cobertura, teto…)

    Resposta
  • 15 de setembro de 2018 em 22:27
    Permalink

    valeu: Roger, Maria Helena, Paulo José.
    Obrigado
    Antonio

    Resposta
  • 1 de abril de 2019 em 21:23
    Permalink

    A tradução de Itaquera, como “pedra dura” parece-me não ser o correto. Ita = pedra e quera = que já foi, o correto seria pedreira, ou talvez cascalho.

    Resposta
  • 2 de abril de 2019 em 07:30
    Permalink

    Como Bartolomeu da Silva era um aventureiro português se nasceu em SP? Ou era português ou era paulista?

    Resposta
    • 2 de abril de 2019 em 09:47
      Permalink

      Importante observação. Obrigado! Já ajustei.

      Resposta
  • 1 de maio de 2019 em 18:18
    Permalink

    A palavra Yameê é de origem indígena?

    Resposta
  • 15 de junho de 2019 em 20:50
    Permalink

    Itaim seria uma tribo da qual o cacique era João Cachoeira

    Resposta
    • 22 de outubro de 2019 em 11:14
      Permalink

      Na história do itaim, conta que João Cachoeira era um negro, descendente de escravos, fiel funcionário do Dr. Leopoldo Couto de Magalhães, ( Seo Bibi, Itaim Bibi). quando resolveu lotear parte de suas terras, hoje Itaim Bibi, deu o nome de seu fiel funcionário e amigo João Cachoeira.
      Bonus : Seo Bibi tinha um velho carro, que ao passear pela região ia buzinando (bibi, bibi, kkkkk) pra acenar para as pessoas. sei que parece mentira , mas conta a história real do nobre bairro paulista.

      Resposta
  • 28 de julho de 2019 em 09:33
    Permalink

    Tenho dois dicionários de tupi e guarani elaborados por uma professora de português de Campinas, SP. Vou verificar essas palavras e dou um retorno para vocês. Parabéns pela pesquisa. Adoro receber suas mensagens.

    Resposta
  • 29 de julho de 2019 em 16:58
    Permalink

    Se bobear São Paulo todo era Índios, rsrs tem muitas outras ai heim, faltou Guaianases tbm…. afinal Brasil todo era dos índios, antes dos portugueses invadir e saquiar toda a riqueza com desculpa esfarrapada de que descobriu o Brasil hahahahaha 😂😂, parabéns pela matéria

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *