Arquivo Público do Estado de São Paulo Abre Exposição Sobre O Período Colonial

O Arquivo Público do Estado de São Paulo lança, no próximo dia 28 de abril, a exposição “Em Nome d’El Rey: 250 anos do governo Morgado de Mateus em São Paulo (1765-2015)”. A mostra trata do período colonial no Estado e ficará em cartaz até 31 de julho de 2015.

Como o título já dá a entender, o principal personagem da exposição é o nobre português Luís Antônio de Sousa Botelho Mourão, o Morgado de Mateus, que chegou ao Brasil em 1765 e governou São Paulo até 1775. Sua missão era restaurar a capitania, que fora extinta em 1748.

Sua atuação foi marcada por polêmicas. Ativo e enérgico, o governador trabalhou para reverter o estado de pobreza e abandono em que São Paulo se encontrava. Organizou o governo, reforçou suas defesas, criou vilas, recenseou a população e fomentou a economia.

Todas essas atividades geraram documentos escritos, como requerimentos, alvarás, avisos, provisões, patentes e cartas de sesmarias, que se consolidaram como ferramentas de governo e diz muito sobre a sociedade que a produziu: ilumina áreas como as relações de poder, estrutura agrária, economia, justiça e organização militar, proporcionando um espelho do Antigo Regime.

O evento de inauguração da exposição tem início às 9h30, com o Seminário “Em Nome d´El Rey: 250 anos do governo Morgado de Mateus em São Paulo (1765-2015)”, que terá a participação de Heloísa Belloto, professora de História da USP e consultora da exposição; Ana Canas, diretora do Arquivo Histórico Ultramarino do Instituto de Investigação Científica Tropical de Portugal; Norma Cassares, diretora técnica do Núcleo de Conservação do APESP; Jobson Arruda, professor do Departamento de História e do Programa de Pós-graduação em História Econômica da USP; Vera Ferline, diretora do Monumento Nacional Ruínas Engenho São Jorge dos Erasmos da USP e presidente da Comissão Gestora da Cátedra Jaime Cortesão da USP/Instituto Camões; Pablo Oller, pesquisador da  Cátedra Jaime Cortesão; e Ana Maria Camargo, professora do Departamento de História da USP e autora de trabalhos na área arquivística.

Direcionada a todos os públicos, Em Nome d’El Rey conta com material de apoio especialmente dirigido aos visitantes que querem aprofundar o conhecimento na história de São Paulo, mergulhando no acervo do Arquivo Público. A exposição tem o apoio do Consulado Geral de Portugal, da Universidade de São Paulo (USP) e da Casa de Mateus, instituição cultural localizada em Vila Real, Portugal.

SERVIÇO

Em Nome d´El Rey: 250 anos do governo Morgado de Mateus em São Paulo (1765-2015)

Data de abertura: 28 de abril de 2015, às 18h

Período: de 28 de abril a 31 de julho de 2015

Local: Arquivo Público do Estado de São Paulo (Piso Térreo)

Rua Voluntária da Pátria, 596 – Santana, São Paulo.

Horário: Segunda à sexta, das 9hs às 17h.

Entrada: Gratuita

SEMINÁRIO “Em nome d’El Rey: 250 anos do governo Morgado de Mateus em São Paulo (1765-2015)”

 

Programação

9h30 – Abertura

9h50 – Heloísa Bellotto – Professora do Curso de Pós-Graduação em História da USP. Autora dos livros ‘Autoridade e conflito no Brasil colonial’ e ‘Nem o tempo nem a distância’, ambos referentes ao Morgado de Mateus – O governo do Morgado de Mateus e os contornos da restauração da Capitania de São Paulo (1765-1775).

10h30 – Ana Canas – Diretora do Arquivo Histórico Ultramarino do Instituto de Investigação Científica Tropical, em Portugal – São Paulo do outro lado do espelho: uma travessia pelos “papéis” do Conselho Ultramarino.

11h20 – Norma Cianflone Cassares – Diretora Técnica do Núcleo de Conservação do APESP – O trabalho do APESP na restauração de documentos do período colonial.

11h50 – Debate

14h30 – Abertura

14h40 – José Jobson Arruda – Professor do departamento de História e do Programa de Pós-graduação em História Econômica da USP – Uma visão panorâmica do Brasil colonial.

15h20 – Vera Ferlini – Diretora do Monumento Nacional Ruínas Engenho São Jorge dos Erasmos da USP e Presidente da Comissão Gestora da Cátedra Jaime Cortesão da FFLCH/USP/Instituto Camões-Como a pesquisa documental da Capitania de São Paulo tem propiciado novas interpretações da história no período colonial.

16h – Intervalo

16h20 – Pablo Oller Mont Serrath – Pesquisador vinculado à Cátedra Jaime Cortesão, desenvolve estágio de pós-doutorado, com bolsa Capes, no Programa de Pós-Graduação em História Econômica da Universidade de São Paulo – Governadores de um novo tempo: o Império Português, a Capitania de São Paulo e a administração do Morgado de Mateus.

17h – Ana Maria Camargo – Professora do Departamento de História da FFLCH/USP e autora de trabalhos na área arquivística – Expondo o acervo de um arquivo público.

17h30- Debate

18h – Abertura da exposição Em nome d’El Rey: 250 anos do governo Morgado de Mateus em São Paulo (1765-2015)

*Não é necessário inscrever-se para o Seminário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *