A marca pioneira no luxo do Brasil: a história da Daslu

A história de uma das marcas mais famosas da moda de São Paulo começa em 1958 com as amigas Lúcia Piva de Albuquerque e Lourdes Aranha dos Santos. A empresa teve sua primeira sede em uma casa no bairro nobre da Vila Nova Conceição, na Zona Sul de São Paulo. Como dá para imaginar o nome Daslu veio do começo das sílabas das duas amigas “Lu”. A marca portanto era das “lu”, juntando tudo, Daslu.

Inicialmente a marca atendia no regime de “boutique fechada”, selecionando as clientes que buscavam o que de melhor havia nas novidades da moda europeia. Essas clientes eram, prioritariamente, as amigas das donas. Curioso saber que a marca se expandiu de tal forma que a Daslu adquiriu mais de 20 imóveis na mesma rua para atender às interessadas.

Diversos artigos mencionam que havia, até mesmo, um complexo sistema de túneis que ligava as casas e favorecia o fluxo de clientes, funcionários e estoque entre as casas. O luxo era tão grande na Daslu que as clientes não eram atendidas por funcionárias comuns, mas por jovens educadas e ricas com nomes “tradicionais” da sociedade paulistana.

Outra curiosidade era a de que os homens não entravam na loja original. Isso só mudou com a chegada da “Daslu Homem”, anos depois. A Daslu foi, durante muito tempo e não oficialmente, a representante de várias marcas de alto luxo no Brasil como Chanel, Hermés, Jimmy Choo e várias outras.

Nos anos 80, com a morte de Lucia, uma das fundadoras, a Daslu passou por um grande processo de reformulação. Sua filha, Eliana Tranchesi, assumiu os negócios e conduziu o crescimento da marca. A primeira necessidade foi a de escolher um novo local para a expansão, já que a empresa enfrentava problemas com a vizinhança, como trânsito, fiscalização da prefeitura (já que ela funcionava em uma área com restrições ao comércio), etc.

Em 2005 a loja se mudou para uma nova área na Vila Olímpia e foi rebatizada como Villa Daslu. Com investimento de duzentos milhões de reais e uma área de 17.000 m², a Villa Daslu tornou-se o centro do mercado de alto luxo no Brasil e, além das roupas de grife, vendia de botões a helicópteros. Nos meses que se seguiram, a Daslu foi considerada o verdadeiro templo do luxo no país.

Entretanto, poucos meses depois da abertura da Villa Daslu, a Polícia Federal deflagrou a Operação Narciso. Essa operação buscava apurar crimes de sonegação fiscal.

As suspeitas tiveram início em 2004 quando a Receita Federa realizava uma fiscalização em alguns contêineres no aeroporto de São Paulo. Dentro deles havia vários artigos de luxo e as respectivas notas fiscais em nome da Daslu com preços muito superiores aos declarados pelas importadoras.

A então presidente e outros funcionários chegaram a ser presos, mas respondem em liberdade. A marca, por sua vez, nunca mais foi a mesma, perdendo prestígio e espaço no armário dos brasileiros. Eliana Tranchesi faleceu de câncer em 24 de fevereiro de 2012.

Prédio da Daslu, na Vila Olímpia, foi demolido em 2012

Por fim, segundo a CNN, os espólios da falência da Daslu, que foi um templo do luxo paulistano, serão leiloados em evento marcado para o próximo dia 11 de maio deste ano de 2022. A principal aposta da Sodré Santoro, responsável pelo leilão, é de que alguém se interesse pelo nome da Daslu e tente resgatar sua aura de exclusividade.

E você comprou algo pela Daslu? Lembra da marca?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.