A curiosidade palestrina por trás do “tudo acaba em pizza” e “corneteiros”

Duas das mais famosas expressões, uma ligada à política e uma ao futebol, tiveram origens relacionadas ao Palmeiras, um dos quatro clubes gigantes de São Paulo. Verdade seja dita, durante esse texto, descobriremos que a expressão política, a “tudo acaba em pizza”, teve relação direta com a política alviverde. Já a segunda seria relacionada à torcida que, como sempre, ditou moda.

Comecemos pela “tudo acaba em pizza”. Para entender o surgimento dessa expressão, precisamos voltar para os anos 50/60, quando o repórter da Gazeta Esportiva, Milton Peruzzi (1925-2001), cobria a política do Palmeiras. Na ocasião, após mais de 10 horas de discussões no Conselho de Orientação e Fiscalização (COF) do clube, um dos integrantes sugeriu que era o momento de parar com aquilo e comer alguma coisa.

Os debatedores, então, procuraram uma pizzaria e, após muita comida, vinho e cerveja, os problemas foram sanados. Dono de um faro jornalístico apurado e muito criativo, Peruzzi ligou para a redação e o datilógrafo de plantão escreveu a manchete que marcaria a vida do jornalista: “Crise do Palmeiras terminou em pizza!”.

Ouça a entrevista de Peruzzi concedida ao jornalista Milton Neves onde ele explica a origem do termo:

Uma outra versão, com mais detalhes e apurada pelo jornalista José Antônio de Vargas Dias Lopes, a discussão teria acontecido entre Delfino Facchina, Ferruccio Sandoli, Nicola Raccioppi, Arnaldo Tirone, Pascoal Walter Byron Giuliano, Nelson Duque, Brício Pompeu de Toledo e Francisco Hipólito, entre outros.

Ainda segundo Lopes, os brigões se dirigiram à Pizzaria do Mário, na subida da Rua Turiassú. O restaurante não existe mais. Primeiro virou cinema; depois, igreja evangélica. Entretanto, alguns acreditam que o grupo foi à Cantina e Pizzaria Genovese, da Avenida Pompeia.

Com todo esse detalhamento ou não, fato é que Peruzzi, com toda sua criatividade e esperteza, foi o responsável por cunhar uma expressão que, anos depois, seria imortalizada em conversas relacionadas à política brasileira onde tudo, da pior maneira possível, acaba em pizza.

Os corneteiros

Já o termo corneteiro, que também tem relação com o Palmeiras, tem origem na década de 30, devido à fábrica Corneta, fundada pela família Bennecke. A empresa, tem mais de 80 anos e começou seus negócios no Brasil com uma fábrica na Avenida Turiaçu, em São Paulo, ao lado do estádio Palestra Itália, do Palmeiras. 

Fachada da antiga fábrica Corneta

Reza a lenda que alguns funcionários subiam no telhado da fábrica para “tirar um barato” com os jogadores do time, prática que deu origem à expressão “corneteiro”, usada até hoje no futebol. Outra história diz que os conselheiros do Palmeiras costumavam sem reunir em um bar que ficava ao lado da Corneta Ferramentas.

Um historiador do Palmeiras, Jota Christianini, em entrevista ao portal Uol, corrobora essa teoria: ” O pessoal da oposição se reunia ali no bar e quando começavam as reuniões do Conselho Deliberativo ou da diretoria, entravam todos juntos”. Não demorou para quem alguém fizesse a analogia entre aquele grupo barulhento e a empresa que estava ali instalada.

Ao longo dos anos, a fábrica mudou para Osasco e o negócio de ferramentas foi perdendo espaço para a produção de autopeças, especialmente para o segmento de motos, que hoje representa 90% da receita da companhia

Link de referência: https://blogmiltonneves.uol.com.br/blog/2020/04/17/terminar-em-pizza-saiba-como-essa-famosa-expressao-surgiu-no-futebol/

ACABOU EM PIZZAOrigem palmeirense de uma expressão popular em nosso paísA chegada da pizza ao Brasil enriqueceu a…

Posted by JA Dias Lopes on Tuesday, June 30, 2020

https://economia.estadao.com.br/noticias/geral,empresas-recorrem-a-gestao-interina-para-enfrentar-crise,1749291

https://cornetafc.blogosfera.uol.com.br/2015/05/07/sabe-por-que-torcedores-chatos-sao-chamados-de-corneteiros/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *