O início do fusca no Brasil: a montagem artesanal no Ipiranga

Um dos veículos mais famosos do Brasil é o eterno fusca. Com seu desenho visualmente agradável e o inconfundível barulho do motor, ele fez história, sucesso e mora nas memórias afetivas de muitos brasileiros. A curiosidade que trazemos hoje é a montagem “quase” artesanal dos primeiros fuscas brasileiros, digamos assim.

O automóvel começou a ser montado no Brasil em 1951, em um galpão alugado pela Volkswagen na Rua do Manifesto, no tradicional bairro do Ipiranga. Segundo diversas fontes históricas, as peças importadas vinham para São Paulo onde cerca de 12 funcionários, sem grandes equipamentos e estruturas, montaram quase 2.270 fuscas “sedã”. O galpão também abrigou a montagem de algumas unidades da Kombi.

O galpão na Rua do Manifesto, bairro do Ipiranga, onde o Fusca foi montado à base do improviso até o ano de 1958

Essa lenta montagem se deu graças a uma medida do então presidente Getúlio Vargas, em 1953, que proibiu a importação de veículos ao país. Com isso, a montadora se viu obrigada a “burlar” a regra trazendo peça por peça a São Paulo.

Somente em 1957 a Volks entraria de vez para a nossa história, iniciando a produção da Kombi no famoso complexo localizado em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista. Dois anos depois, em 59, o Fusca passou a ser produzido por ali, de onde saíram milhares de “baratinhas”.

Uma curiosidade sobre a venda do primeiro fusca fica por conta de que ele custou Cr$ 471.200 e foi vendido em 7 de janeiro de 1959 para ninguém menos do que Eduardo Andrea Matarazzo, filho de Francisco Matarazzo Júnior. Naquela época o Fusca tinha um motor quatro cilindros refrigerado a ar de 1,2 litro, capaz de render 36 cv.

Com o passar do tempo o modelo teve adaptações e, até mesmo, tivemos um fusca conversível que ganhou o apelido de “cornowagen”. A história completa desse modelo é tema para outro e mais profundo texto. Divirtam-se com as fotos abaixo!

O presidente JK desfilou em um Fusca conversível na inauguração da fábrica da Anchieta, em novembro de 59 (dois anos depois de o complexo já estar em operação)

Linha Volkswagen em 1966 Karmann-Ghia, Fusca Sedan, Fusca Pé-de-boi e a Kombi Luxo.
Fila de Fuscas recém-produzidos saindo da fábrica Anchieta, em 1959

Referências: https://quatrorodas.abril.com.br/noticias/primeiro-vw-fusca-brasileiro-saia-do-forno-ha-60-anos-relembre-historia/

https://www.diariodaregiao.com.br/cidades/2021/01/1219758-dia-nacional-do-fusca–confira-a-historia-do-carro-que-ate-hoje-reune-fas.html

2 thoughts on “O início do fusca no Brasil: a montagem artesanal no Ipiranga

  • 17 de julho de 2021 em 14:33
    Permalink

    Legal. Mas que eu saiba, o cornowagen era o apelido do fusca com teto solar que saiu em 65 e 66, e não conversível.

    Resposta
  • 22 de julho de 2021 em 14:34
    Permalink

    BELÍSSIMO TEXTO SOBRE O POPULAR FUSCA QUE TEM HISTÓRIAS DE BONS MOMENTOS. OBRIGADO

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *