O Pioneirismo no Saneamento de SP: A EEE da Ponte Pequena

No final do século XIX, mais especificamente em 1890, uma terrível epidemia de cólera assolou as cidades de Santos e Campinas, ligando o alerta ao Governo do Estado sobre o perigo de despejar esgoto nos rios que passavam por dentro das cidades.

Pensando em combater esse problema foi criada a Estação Elevatória de Esgoto, conhecida pela sigla EEE, na Ponte Pequena, a primeira da cidade de São Paulo. A ideia era que essa estrutura fosse capaz de impedir que os esgotos retornassem aos bairros baixos, geograficamente falando, da cidade.

Essa estação foi erguida, na década de 30, utilizando técnicas inglesas. O responsável por essa obra foi o engenheiro João Pedro de Jesus Netto e a EEE, que fica em um terreno com mais de 15 mil m², recebia os esgotos das regiões do Pari, Brás e Mooca durante todo o início do século XX.

A usina de esgotos (estação de bombeamento) no bairro da Ponte Pequena em 1901.
A usina de esgotos (estação de bombeamento) no bairro da Ponte Pequena em 1901.

Durante o período em que essa estrutura foi utilizada, apesar de ter equipamentos modernizados com o passar do tempo, ela não teve atualização em sua construção física original.

A estação funcionou até 1984, quando passou a abrigar o Museu do Saneamento, desativado poucos anos depois. Em setembro de 2011 foi tombada pelo Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico). A usina é considerada um patrimônio histórico e cultural do Estado de São Paulo.

No futuro, a Sabesp, pretende abrigar um novo museu, O Espaço das Águas, com foco em saneamento e meio ambiente.

Fonte: http://site.sabesp.com.br/site/imprensa/noticias-detalhe.aspx?secaoId=65&id=3685

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *