O Monumento Mais Alto da Cidade – O Obelisco do Ibirapuera

Um dos símbolos da cidade de São Paulo, o Obelisco do Ibirapuera (também conhecido como Obelisco Mausoléu aos Heróis de 32 ou Obelisco de São Paulo) carrega consigo uma história de lutas e uma homenagem a algumas pessoas.

O monumento funerário é um das homenagens à Revolução Constitucionalista de 1932 e é a maior obra artística da cidade com 72 metros de altura. Sua construção teve início no ano de 1947 e foi inaugurado em 9 de julho de 1955, um ano após a inauguração do Parque do Ibirapuera. Ele só seria finalmente concluído em 1970.

Imagem da citação do Obelisco

Todo o projeto do Obelisco é do escultor ítalo-brasileiro Galileo Ugo Emendabili e sua execução foi confiada ao engenheiro alemão Ulrich Edler. Tombado pelos órgãos que cuidam do patrimônio histórico da cidade, a obra, que na verdade é um grande mausoléu, guarda os corpos dos estudantes mortos durante a Revolução de 32 e de 713 ex-combatentes.

Foto de uma das gravuras do Obelisco

O Obelisco guarda os corpos dos estudantes Martins, Miragaia, Dráusio e Camargo (o M.M.D.C.) – mortos durante a Revolução de 1932 -, e de outros 713 ex-combatentes. Guilherme de Almeida e Ibrahim de Almeida Nobre, ex-combatentes e respectivamente considerados como “o poeta” de 32 e “o tribuno” de 32, também se encontram sepultados no mausoléu.

SONY DSC
SONY DSC

Para homenageá-los e preservar a memória da rebelião, há cenas bíblicas e passagens da história paulista feitas com pastilhas de mosaico veneziano. O Obelisco também conta com uma frase em relevo de Guilherme de Almeida com os seguintes dizeres:

“Viveram pouco para morrer bem

morreram jovens para viver sempre.”

Existem, ainda, algumas curiosidades únicas nesse monumento. Além da inscrição citada acima, existem outras, também de autoria de Guilherme de Almeida, que dizem o seguinte:

“Aos épicos de julho de 32, que,
fiéis cumpridores da sagrada promessa
feita a seus maiores – os que
moveram as terras e as gentes por
sua força e fé – na lei puseram sua
força e em São Paulo sua Fé.”

Há, ainda, uma simbologia por trás de toda a estrutura do monumento. Nove são os degraus da entrada, em alusão ao 9 de julho. A área do Obelisco é de 1932 metros quadrados e forma um coração onde está fincada a espada, símbolo do Obelisco, que sagrou a vitória política apesar da derrota miliar.

Outras dados sobre a simbologia: tem 81 metros de altura, cuja raiz quadrada é nove. A base maior do trapézio, no chão, para quem olha o monumento de frente, tem 9 metros, a base menor, em cima, tem sete metros. A largura da cripta, embaixo, tem 32 metros. Assim, quem olha de frente o perfil da planta observa os números 32 – 9 – 7, que lembram o ano, o dia e o mês da Revolução de Nove de julho de 1932.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *